OSBrasília, IFC e Auditar protocolam representação contra Celina Leão

Por OS Brasília25 de agosto de 2016Comentar

O Observatório Social de Brasília protocolou, ao lado do IFC/Adote um Distrital e da União dos Auditores Federais de Controle Externo (Auditar), representação pedindo a abertura de processo de perda de mandato contra a presidente afastada da CLDF Celina Leão, por atos contrários à ética e ao decoro parlamentar.

Celina Leão é citada em gravações como participante de esquema de destinação de emendas parlamentares em troca de vantagens indevidas. Além disso, nos mesmos áudios, ela afirma ter servidores incompetentes em cargos comissionados por que eles “a ajudaram”; sugere que parte dos servidores sequer assina folha de ponto; e fala de distribuição a outros parlamentares de indicações para preenchimento de vagas terceirizadas.

Por considerar que os elementos contra Celina Leão são, no momento, mais robustos, o Observatório não subscreveu outras representações feitas pelo IFC e a Auditar contra os demais membros da Mesa (Bispo Renato, Júlio Cesar, Raimundo Ribeiro) e o deputado Cristiano Araújo, também citados.

O Observatório entende, porém, que a apuração deve ser ampla e irrestrita, com as devidas responsabilizações. A Câmara Legislativa deve, como poder independente, dar uma resposta à sociedade.

Desde agosto do ano passado, o IFC e o Observatório aguardam decisão sobre representação contra Liliane Roriz, condenada em diversas ações judiciais, mas somente na semana passada, com a divulgação dos áudios e a deflagração da Operação Drácon, pela Polícia Civil e o MPDFT, o processo foi despachado à Corregedoria da CLDF.

[Veja nota pública de entidades da sociedade civil sobre Celina Leão e Liliane Roriz]