Novo sistema integrado de compras do DF em setembro de 2018

Por OS Brasília1 de novembro de 20172 comentários
Reunião CTCS 01112017

O novo sistema integrado de compras do GDF deve ficar pronto em setembro de 2018. A informação foi dada pelo subsecretário de Compras Governamentais, Leonardo Ferreira, em reunião do Conselho de Transparência e Controle Social nesta quarta-feira (1º). Ele esteve no CTCS em função de requerimentos feitos ainda em 2015 solicitando a criação de um portal unificado de compras e a oferta de ferramentas para acompanhamento dos processos de aquisição de produtos e serviços tanto por empresas quanto por cidadãos em geral.

O ComprasDF terá três módulos: compras, contratos e suprimentos. O de contratos deve estar concluído em maio e os demais em setembro. Segundo o subsecretário, os módulos foram construídos a partir de ferramenta oferecida gratuitamente pelo Governo do Amazonas e de software desenvolvido pela Caesb (contratos), com as adequações necessárias à estrutura do GDF.

De acordo com Leonardo Ferreira, o ComprasDF trará avanços, como a integração ao sistema financeiro do GDF, impedindo por exemplo pagamentos sem contrato firmado ou sem as garantias exigidas. O Decreto 37.729, de 2016, determina que todos os órgãos passem a utilizar o novo sistema. O subsecretário explicou, porém, que a adoção da ferramenta será gradual, com a realização de pilotos a partir de setembro de 2018.

O novo sistema deve substituir as três plataformas de compras usadas pela administração distrital atualmente: eCompras DF, Comprasnet (federal) e Licitações-e (Banco do Brasil). A dificuldade para o cidadão acompanhar – e fiscalizar – as compras do DF motivaram a apresentação dos requerimentos, pelo CTCS, em 2015.

Leonardo Ferreira disse que o processo de customização das ferramentas é complexo e, por isso, lento. Ele afirmou que a alternativa seria comprar um sistema pronto, o que custaria de R$ 5 milhões a R$ 10 milhões, mais um gasto de R$ 60 mil mensais com suporte.

Convite ao governador

Na reunião, o CTCS também aprovou convite ao governador do DF, Rodrigo Rollemberg, para que compareça à última reunião do ano, prevista para 13 de dezembro. Os conselheiros discutiram uma pauta a ser apresentada ao governador com itens como a necessidade de cobrança para que os órgãos do DF respondam adequadamente aos requerimentos feitos pelo CTCS.

O Conselho decidiu também convidar especialistas em temas de grande interesse social, como a crise hídrica e a situação da previdência dos servidores, para subsidiar debates e o diálogo com autoridades.

Estiveram presentes à 4ª Reunião Extraordinária do CTCS os conselheiros Darlene Lunelli (CRC), Eduardo Alves de Almeida Neto (Fecomércio), Elson Póvoa (Fibra), Guilherme Carvalho (DF em Movimento), José Brilhante Neto (Fape), José Ferreira Simões (Agenda 21), Luis Eduardo Santiago Campos (IFC), Mário Sérgio Sallorenzo (Corecon), Onésimo Staffuzza (Observatório Social de Brasília) e Rodrigo Chia (Observatório Social de Brasília).

Na abertura da reunião, o controlador-geral adjunto do DF, Marcos Tadeu de Andrade, falou sobre o desenvolvimento do projeto Controladoria na Escola, que este ano reúne cerca de 4 mil estudantes de 104 escolas da rede pública. Ele também relatou a participação da CGDF no Fórum Nacional de Controle, realizado em outubro.

  • Rafael Ferreira

    É interessante disponibilizar uma API para consulta pública para criarmos mecanismos de busca de dados e facilitar a detecção de alguma irregularidade de forma automatizada. Como faz o pessoal da “Serenata de Amor” https://serenatadeamor.org/

    • Caro Rafael,
      A ideia do Conselho de Transparência é convidar o subsecretário novamente já no início de 2018 para ouvi-lo sobre o estágio de desenvolvimento do sistema. Vamos levar essa preocupação a ele. Caso atue na área ou tenha conhecimento técnico, seria ótimo se pudesse comparecer a essa nova reunião, para ajudar no diálogo.