Em reunião do Observatório, presidente da CLDF reafirma compromisso com transparência

Por OS Brasília7 de setembro de 2017Comentar
Reunião OSB 05 09 2017

Em reunião do OSBrasília, nesta terça-feira (5), o presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle, reafirmou compromisso com a transparência e a fiscalização do uso dos recursos públicos. Ele se disse aberto a receber demandas de entidades e cidadãos que visem a corrigir falhas da Casa nessas áreas. Ficou acertado que o OSBrasília preparará um checklist com pontos que podem ser melhorados no site da CLDF para avaliação da presidência.

Joe Valle, que assumiu a presidência da CLDF neste ano, afirmou estar trabalhando pela “ressignificação da Casa”, aproximando a Câmara Legislativa do cidadão. Ele citou projetos como Câmara com Vida, que realiza debates e eventos culturais na CLDF, e Câmara em Movimento, que leva oficinas e sessões da Casa para regiões do DF.

Segundo o presidente, a CLDF está aberta para receber sugestões e críticas. Ele disse, porém, que se preocupa com uma “ditadura do controle”, com algumas intervenções na sua avaliação mal fundamentadas de órgãos como Ministério Público e Tribunal de Contas. Joe Valle também relatou dificuldades internas para implementar melhorias.

O diretor de Projetos do Observatório, Guilherme Brandão, explicou que o objetivo da entidade é aproveitar a disposição da presidência da CLDF para buscar o maior avanço possível em termos de transparência, para permitir que a sociedade cada vez mais acompanhe e fiscalize de perto os gastos e as ações da Casa.

Acompanhamento de regionais

Na reunião, também foi apresentado aos associados e a servidores da CLDF o projeto CidaDonos, que consiste num acompanhamento sistemático das Administrações Regionais. A proposta é levantar dados sobre os administradores regionais, bem como sobre o orçamento e as despesas das ARs.

Guilherme Brandão apresentou resultados preliminares, como dados que indicam que algumas Administrações têm 100% de servidores comissionados (nenhum efetivo) e chegam a gastar 80% de seu orçamento com pessoal. O trabalho, realizado por voluntários do OSBrasília, prosseguirá nos próximos meses.